Arquivo do autor:necildas

Sobre necildas

"Eu quase de nada não sei, mas desconfio de muita coisa."

Os números de 2014

Os duendes de estatísticas do WordPress.com prepararam um relatório para o ano de 2014 deste blog. Aqui está um resumo: Um bonde de São Francisco leva 60 pessoas. Este blog foi visitado cerca de 660 vezes em 2014. Se fosse … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Mudanças

“Você não sabe o quanto eu caminhei pra chegar até aqui.” Demorei muitos anos para acordar de tantas coisas…mas antes tarde do que nunca. Alguns aspectos em minha vida achei que nunca iria dar conta de mudar. Percebia a lenta … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Primavera, verão, outono, inverno e…primavera

Filme um tanto quanto previsível do diretor coreano KIM KI-DUK, mas nem por isso menos belo. E justamente a estética oriental que confere beleza a ele.

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Cicatrizes

“A dor é uma coisa muito esquisita; ficamos desamparados diante dela. É como uma janela que simplesmente se abre conforme seu próprio capricho. O aposento fica frio, e nada podemos fazer senão tremer. Mas abre-se menos cada vez, e menos … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Uma manhã qualquer (por falta de título melhor)

Na fria manhã de quarta-feira, tomei o ônibus escolar e sentei-me ao lado da aluna da APAE, único lugar disponível, como sempre. Notei que a barriga de grávida dela havia desaparecido, mas não quis comentar. Fiquei pensando como ela poderia … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | 2 Comentários

Diário de uma yogini

Faz tempo que tenho vontade de praticar yoga, mas não quero pagar, muito menos me deslocar até Maringá. Os vídeos do youtube já não me satisfazem e então achei um livro antigo em um sebo com programa de seis meses. … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Não existe crise literária!

Não existe! É você que não sabe procurar direito. Sim, cheguei a essa conclusão.  Durante algum tempo fiquei com a impressão de já ter lido livros tão incríveis que passei a achar impossível existirem outros. Depois de Hermann Hesse, enveredei-me … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário